VEM PRO GOOGLE

VOCÊ ENCONTROU O QUE QUERIA? PESQUISE. Nas guias está a matéria que interessa a você.

Carregando...

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.

TENTE OUTRA VEZ. É só digitar a palavra-chave.
GUIAS (OU ABAS): 'este blog', 'blogs interessantes', 'só direito', 'anotações', 'anotando e pesquisando', 'mais blogs'.

terça-feira, 1 de abril de 2008

RESUMO III

IDENTIFICAÇÃO ÓSSEA

ANTROPOMETRIA: Auxilia na identificação do ser humano. Não guarda precisão, mas da orientação para se fazer uma identificação positiva.

Podemos identificar, analisando o esqueleto:

Estatura: Medindo-se o fêmur, por uma tabela, se sabe a altura do dono daquele osso. É um valor aproximado.

Sexo: Através da textura óssea, podemos distinguir o sexo do “de cujus”.
O sexo masculino possui textura óssea mais densa na região frontal, mandíbula e bacia mais fechada.
O sexo feminino apresenta textura óssea menos densa, e bacia mais aberta.

IDADE: Através de certos ossos, podemos identificar a idade aproximada do esqueleto.
a) DENTIÇÃO: Ao redor do segundo mês a criança vai apresentando a erupção da decídua (dentes de leite em Carapicuíba!!) dos incisivos superiores. Pelo número de decíduas sabe-se aproximadamente a idade da criança.
a. DENTIÇÃO DEFINITIVA: Surge com 6 ou 7 anos. A decídua é substituída pela definitiva, que se completa com 13 anos.
b. TERCEIRO MOLAR (Dente do siso): Aparece com aproximadamente 18 anos. É um dente que não nos serve pois não nos auxilia na mastigação. É um dente vestigial (servia apenas aos nossos antepassados).

b) FONTANELAS (moleira em Carapicuíba): É uma cartilagem que ainda não se transformou em osso (cartilagem + cálcio). Os ossos da caixa craniana se sobrepõem para a saída do bebe no parto. Fecha ao redor dos dois anos.

c) PUNHO DIREITO: Todos os ossos crescem até uma certa idade + / - até os 21 anos em razão do hormônio do crescimento e através do raio-x do punho pode-se determinar a idade óssea do indivíduo antes de ter seu crescimento terminado.

a. NANISMO: É quando os hormônios do crescimento cessam antes da hora.
b. GIGANTISMO: É quando os hormônios do crescimento não cessam.

d) ALTERAÇÕES DO ESQUELETO: Surgem partir da 4a década de vida.
a. Osteoartrose (bico-de-papagaio em Carapicuíba): A ligação entre uma articulação e outra é feita por um tecido fibroso que calcifica e se parece com um “bico de papagaio”. É um processo degenerativo das articulações.



















CENTRO DE OSSIFICAÇÃO: Ocorre mediante o hormônio do crescimento. Quem não tem este hormônio, para de crescer, fica anão. Esses hormônios atuam nos centros de calcificação. Todo osso tem um centro de calcificação. O osso é rígido porque possui cálcio. Se tirar, vira cartilagem.

• DIÁFISE = Centro do osso;
• EPÍFISE = As extremidades do osso.

Se houver calcificação total das extremidades pára de crescer. Nas extremidades há a produção de cartilagem.

No Raio X, vou verificar se as extremidades ainda estão produzindo cartilagem. Se não estiver mais produzindo cartilagem e estiver calcificado, o indivíduo é maior de 18 anos.

CONTRATURA DE VOLKMAN: É o apinçamento de nervos e artérias. Ocorre quando há fraturas ou luxações. Há perda de movimento, pois o nervo fica sem oxigenação.

ISQUEMIA: É a falta de sangue oxigenado.

NECROSE: Sinônimo de processo de morte.

REDUÇÃO DE FRATURA: É colocar o “osso no lugar” (em Carapicuíba).
FRATURA ABERTA: É sinônimo de fratura exposta.

OSTIOMIELITE: É a infecção do osso fraturado no caso de fratura aberta (vide nota anterior), causada por bactéria.

FRATURA EM BISEL: É a fratura em ângulo transversal (em Carapicuíba, seria na diagonal).

EQUIMOSE: “Sangue pisado” (naquela cidade do professor). É a não formação de coágulo. “Roxidão”. Lembre-se de uma pancada forte.


IDENTIDADE E IDENTIFICAÇÃO

Identificação é a ação de se estabelecer a identidade.
Identidade é a característica individual das pessoas. Existem 2 tipos de identidade:
a) Identidade subjetiva: É como a pessoa se vê. É o juízo que a pessoa tem de si mesma. É a personalidade.
b) Identidade Objetiva: É como a pessoa é vista externamente. É a aparência física. É determinada pelo:
a. Genótipo: NUNCA se altera. É a “composição” genética do indivíduo (DNA). É carga genética que o indivíduo possui.
b. Fenótipo: É a aparência externa do indivíduo, tal como, se possui ou não barba, cabelo, bigode, a cor do cabelo (tingido ou não), a cor dos olhos, a forma como se veste e é influenciado. É possível a modificação do fenótipo mudando a cor do cabelo, cortando a barba, alterando a face através de cirurgia plástica, entre outros meios.


MÉTODOS DE IDENTIFICAÇÃO

DATILOSCOPIA: É o sistema de identificação através da impressão digital. Esse sistema foi descoberto pelo uruguaio Vucetish.



Arcos (A): as linhas datilares formam-se em um lado e tendem a sair pelo outro lado. Não forma nenhum delta.
Verticilos(V): as linhas datilares tendem a apresentar um padrão concêntrico, espiralado, ovoidal ou sinuoso no centro da impressão. Formam dois deltas, um de cada lado da impressão digital.
Presilhas Externas (E): as linhas formam-se na direita do observador, curvam-se no centro da impressão e tendem a voltar para o mesmo lado. Forma delta do lado esquerdo do observador.
Presilhas Internas (I): as linhas formam-se à esquerda do observador, curvam-se, e tendem a voltar para o mesmo lado. Forma um delta do lado direito de quem observa.

No Brasil, são necessários pelo menos 12 pontos coincidentes para a identificação digital positiva.


PAPILAS MARGINAIS





PAPILAS NUCLEARES





PAPILAS BASILARES





FÓRMULA DATILOSCÓPICA


 (DELTA) 1o DEDO OUTROS DEDOS
FD =  - 
 - 
VERTICILO 2 V 4
PRESILIA EXTERNA 1 E 3
PRESILIA INTERNA 1 I 2
ARCO 0 A 1


MAO DIREITA -


MAO ESQUERDA -



Letra referente ao primeiro dedo Números

No caso de perda da falange (ponta do dedo) coloca-se o 0 (ZERO). Caso a falange tenha sido queimada, mas ela existe ainda, coloca-se um X.



IDENTIDADE GENÉTICA: É a que se verifica com o exame do DNA. No Brasil, o órgão responsável pelos exames de DNA é o IMESP (Instituto de Medicina e Criminologia de São Paulo). É o órgão que mais faz exames genéticos no mundo. É possível fazer exames de DNA em laboratórios particulares. O IMESP faz gratuitamente. O índice de certeza dos exames de DNA é de 99,99%.

SETORES – Divide-se o dedo em 4 setores para pegar sinais distintivos. Ao confrontar estes setores (Quadrante, por exemplo), tenho que encontrar pelo menos 12 ou mais pontos coincidentes para poder dizer que aquela impressão digital pertence a um indivíduo.
• No Brasil – 12 pontos;
• No E.U.A. – 15 pontos;
• Na França – 20 pontos.

Nem sempre encontramos a impressão digital numa posição propícia, por isso a exigência de 12 ou mais pontos em comum é indispensável. Se a pessoa é menor de idade, é muito difícil (Se a pessoa nunca foi fichada), ou se não se encontrar nenhuma impressão digital.

Quando é possível lançar mão destes métodos, o melhor modo de cometer um crime perfeito é não cometê-lo.

No local do crime, podemos encontrar sangue, pegadas, etc. A impressão digital nunca é perfeita. Existem outros vestígios que o criminoso deixa no local do crime que possibilita a identificação (Modo de pisar, ou seja, o indivíduo pisa mais forte ou mais fraco, manca, calça tamanho 40, etc.).

No local do crime buscamos todos os dados que o criminoso deixou, inclusive as impressões papiloscópicas.

CRIMES SOB VIOLENTA EMOÇÃO – Geralmente, quando há crime consumado através de instrumento cortante ou por arma de fogo, há sangue e as impressões digitais ficam na parede.



MANCHAS E SECREÇÕES

Muitos RECURSOS BIOQUÍMICOS são utilizados para determinar manchas e secreções.Temos 2 tipos de reações :

1. REAÇÃO DE ORIENTAÇÃO – É aquela que quando positiva diz que determinada secreção ou mancha PODE SER uma determinada substância (Sangue, esperma, etc.).
2. REAÇÃO DE CERTEZA – Diz que sendo positiva, afirma (confirma) que aquilo é determinada substância (Sangue, esperma, etc.).

MANCHA DE ESPERMA
O esperma possui fóssil lípidis, açúcares, gordura, é um suco nutritivo. É o produto resultante da ejaculação, serve de veículo para o gameta masculino (espermatozóide). ESPERMATOZÓIDE – É a célula reprodutora masculina. Encontra-se dentro da vítima (vagina) ou fora (no tecido, Mancha na calcinha). É semelhante a “pano engomado ”.

DOSAGEM DE FOSFATOSE ÁCIDA (Reação de Florence-Barbério) – No Brasil quando encontrar a fosfatose ácida, eu vou achar que é esperma (É reação de orientação). Para os outros países, é a confirmação do que se achava (É certeza).
FOSFATOSE ÁCIDA é uma enzima que também é encontrada em FRUTAS, porém, nas frutas encontramos 5 unidades e no esperma encontramos 500 unidades.

CORIN STOKIS – É uma reação de certeza para identificar o espermatozóide através de uma reação química, que se obtém determinada coloração para certeza.



MANCHAS DE SANGUE
8% do peso do corpo é sangue.

LIPODIMIA: A pessoa passa-mal quando vê sangue.

O sangue é identificado em 3 fases:

1. TESTE DE ORIENTAÇÃO p/ SANGUE (Descobre se é sangue determinado mancha). São em 4 tipos:
a. ADLER: A reação é feita com base em água oxigenada e benzidina. Se for sangue, a mancha ficará azul.
b. AMADO FERREIRA: É feito com benzidina e Ácido Acético.
c. KASTLER-MEYER: Fica vermelho.
d. VAN-DEEN: Se positiva, pode ser sangue. Fica azul-claro.

NOTA: SE ALGUMA DESSAS REAÇÔES FOR NEGATIVAS, NÃO É SANGUE COM CERTEZA!

2. TESTE DE CERTEZA p/Sangue:
a. ESPECTROSCOPIA: Analisa o espectro da substância. Cada substância apresenta um espectro diferente. Incide-se um luz sobre o objeto de análise e estuda-se o comprimento das ondas de luz por ele emitidas.
b. CRISTAIS DE TEICHMANN: O corante utilizado tenta evidenciar a estrutura da hemoglobina, deixando vermelha a reação.
c. CRISTAIS DE HEMOCROMOGÊNIO: A reação fica com cor alaranjada. É técnica parecida anterior.

3. TESTE PARA IDENTIFICAR O SER VIVO:
a. UHLENHUTH: Reação de antígeno e anticorpo. Pega o sangue no local do crime com anticorpo humano. Quando houver o encontro POSITIVO, ocorre precipitação. Verifica-se uma linha branca. Com isso, o sangue é humano. Se a linha não for formada, o resultado humano é NEGATIVO. Pode ser qualquer outro animal.
b. PROVA DE COOMBS: Faz a leitura dos anticopos produzidos em cobaia. Se a cobaia apresentar anticorpos contra o sangue humano, será sangue humano. Se apresentar outro, será de outro ser. Se não apresentar, o animal está identificado.


TIPAGEM SANGUINEA


TIPO HEMACIA PLASMA
A A ANTI B
B B ANTI A
AB AB -
O - ANTI A e B

DOAÇÃO DE SANGUE:

O
(DOADOR UNIVERSAL)


A(RECEBE DE O E DOA PARA A) (RECEBE DE O E DOA PARA B) B


AB
(RECEPTOR UNIVERSAL)


Se o médico precisar de sangue plaquetado, ele não vai poder utilizar sangue que está há bastante tempo estocado em uma operação (Ele vai precisar de sangue recém colhido).
O mecanismo de transfusão não é longo. Porém se verificava até a pouco tempo atrás que muitas vezes na transfusão, o sangue coagulava.

Na superfície das hemácias, podemos ou não ter 2 proteínas :
• A;
• B.
A = Proteína do tipo A.
B = Proteína do tipo B.
O = Nenhuma proteína.

PLASMA – Substância semelhante à gema. Se deixarmos um copo de sangue parado, depois de um certo tempo ocorrerá o processo de decantação. Na superfície ficará boiando algo amarelo (Plasma). No plasma existem proteínas destes fatores (A e B).
Se encontrarmos proteína A com anti A – Elas vão combinar e se precipitam.
No tipo O não existe proteína na superfície.
No plasma vamos encontrar anti A e B.
No tipo AB – Vamos ter proteína A e B. No plasma, nós não vamos encontrar nem o anti A, nem o anti B.
O que reage é sempre a hemácia, que está presente no sangue de quem esta doando ou o plasma do receptor.

O = Doa para todos, porém só recebe de O.
B = Doa para si próprio e para AB.
A = Doa para si próprio e para AB.
AB = Doa apenas para AB e recebe de todos.

FATOR RH:
1 – Com proteína = RH POSITIVO (+).
2 – Sem proteína = RH NEGATIVO (-).

HIPÓTESE:
Mãe = Não tem a proteína (RH -).
Filho = Tem a proteína (RH +).
Sangue de ambos estão em contato.

Proteína = Corpo estranho. O corpo da mãe vai reagir (Vai produzir anticorpos contra esse corpo estranho e vai prejudicar o bebê) = ERITROBLASTOSE FETAL.

É possível descobrirmos o tipo sangüíneo de uma pessoa quando analisarmos a secreção do esperma, saliva, etc?
R: Essa proteína pode estar presente e pode ser identificada em secreções de saliva, esperma, etc., desde a pessoa tenha na sua constituição genética um GENE chamado SECRETOR.

60 % das pessoas possuem este GENE.

A mancha de sangue, de longe, é uma das mais encontradas no local do crime, Possui uma simbologia toda especial, religiosa, até o próprio Cristo morreu derramando seu próprio sangue. A mancha tem este aspecto de vida.

No local do crime, às vezes nós encontramos manchas na parede, no trinco da porta, etc.
Precisamos sempre verificar se é sangue humano mesmo, às vezes pode ser de animal, muitas pessoas costumam sacrificar animais em cultos satânicos.

MECÔNIO: É a primeira EVACUAÇÃO do bebê. Toda vez que a criança tem algum problema de oxigenação, há sofrimento fetal e isso é identificado quando o bebê solta essa secreção dentro da bolsa. Nesse momento, verifica-se a necessidade de realização da casaria.

ESTADO PUERPERAL: Período de 40 dias onde o útero volta ao estado normal. É um período fisiológico da mulher.

• OUTRAS MANCHAS E COISAS

URINA

FEZES (FREADA DE CAMINHÃO ou BICICLETA, em Carapicuíba)

SALIVA: Os açúcares são destruídos na boca, pela enzima pictialina. Açúcar Marcado: A enzima quebra as moléculas de açúcar. Da cor azul passa para branco. Tem-se a certeza de que é saliva.

LIQUIDO AMNIÓTICO: A 1a URINADA (sic do caderno) do bebê é feito nesse líquido.

PRIMEIRA ALIMENTAÇÃO DO BEBÊ: Água + açúcar (p/ cérebro)

EPILEPSIA: Todos os humanos possuem quadro epilético, porém, em diferentes intensidades.


PELO E CABELO: Estruturas cilíndricas. A medula do pelo humano é bem reduzida, enquanto no pêlo do animal essa medula é grande. O córtex do pelo humano (“recheio do cabelo”) é fino, dos animais, é grosso e a cutícula do pelo/cabelo humano é fina e em animais, é grosa.



LESÕES CORPORAIS

INSTRUMENTOS QUE CAUSAM LESÃO

São 3 os instrumentos básicos:
a. Instrumento de um ponto (perfurantes): Não basta o contato entre a superfície e o corpo, sendo necessário um mecanismo de ação que faz o instrumento penetrar no corpo. É necessária uma pressão, sendo que, quanto maior a pressão, maior será a lesão. Além disso, deve ser considerada a profundidade da lesão no corpo. FERIDA PUNCTÓRIA: É a ferida realizada com instrumentos desse tipo.
a. FERIDA PUNCTÓRIA TRANSFIXANTE: É aquela que atravessa o corpo
b. FERIDA PUNCTÓRIA PENETRANTE: É a que não atravessa o corpo.
São necessários 2 fatores para estes instrumentos:
• Energia de vibração: É o mecanismo de ação para provocar lesões, dependendo de sua intensidade.
• Profundidade: O instrumento tem maior área.


b. Instrumentos de uma linha (cortantes): A lesão depende de pressão e deslizamento entre o corpo e o instrumento. Nesta hipótese, teremos uma ferida INCISA. Em geral, na entrada do instrumento, a profundidade é maior (cauda de entrada) e na saída ela é menor (cauda de saída). Se a pessoa for destra (força motora no membro superior direito) o corte será da esquerda para a direita. Assim, do lado esquerdo, teremos uma incisão maior do que do lado direito. Se for sinistro, é o contrário.
• OUTROS TIPOS DE FERIMENTO:
a. ESGORJAMENTO: Cortar o pescoço na parte anterior (frente) ou lateral.
b. DEGOLA: Ferida incisa por instrumento cortante, com corto contundente na região posterior (nuca) do pescoço.
c. DECAPTAÇÃO: Ferimento causado por instrumento cortante, na região cervical que causará a separação da cabeça do tronco.

c. Instrumento de um plano (contundente): As feridas serão contusas sempre no plural, pois estas são sempre variadas. O mecanismo de ação é a massa do objeto em conjunto com a energia de vibração.
• FERIDAS CAUSADAS:
1. FRATURAS;
2. LUXAÇÃO: Os ossos deixam de se articular.
3. HEMATOMAS: Formação de bolsas de sangue no tecido, podendo ser interno ou externo. É visível.
4. EQUIMOSES: Vazamento de sangue no tecido, sem a formação de bolsas.
5. ESCORIAÇÔES: Retirada da epiderme com o atrito (“Esfolou”, em Carapicuíba).
6. LACERAÇÃO: Rasgar o tecido.
• CORPO CONTUNDENTE: É uma categoria onde o corpo possui grande massa e, mesmo com pouca energia de vibração, a lesão será considerável. É DIFERENTE DE INSTRUMENTO CONTUNDENTE.


INSTRUMENTOS MISTOS:

1. Instrumentos perfuro-cortantes: Pressão + Profundidade + deslizamento. Ex: Punhal. É possível tanto perfurar uma pessoa, quanto provocar uma incisão.
2. Instrumentos corto-contundentes: Massa x Velocidade de vibração + deslizamento. Ex: Guilhotina.
3. Instrumentos perfuro-contundentes: Energia de vibração + massa + profundidade. Ex: Aram de fogo, lança.


BALISTICA

Tipos de tiros:

1. TIRO ENCOSTADO: O orifício é grande e disforme e pólvora causa lesões. Efeito mina ou “blow-up”: A pólvora + gases provocam laceração no corpo.

2. TIRO A QUEIMA-ROUPA: É o tiro desferido numa distância de até 40cm. Causa tatuagem verdadeira (a pólvora atinge ao redor do alvo, penetrando na epiderme) e causa tatuagem falsa (a pólvora não penetra na epiderme, ficando apenas superficialmente). Causa depressão e queimadura.

3. TIRO A DISTÂNCIA: É o tiro desferido a uma distância superior a 40cm. Tem apenas a orla, não possuindo a tatuagem.

Todo tiro é estéril, não tem bactérias, devido a alta temperatura do projétil. A exceção é se perfurar a alça intestinal. Em virtude disso, o projétil pode ser deixado dentro do corpo. A exceção é a bala que fica alojada em uma articulação. Isso pode acarretar em uma doença chamado SATURNISMO (contato do chumbo e do líquido SINOVIAL – da articulação -), podendo levar a pessoa a óbito.

O tiro dado perpendicularmente ao corpo, a orla formada é circular. Caso contrario, a orla é sempre elíptica.

TESTE RESIDUOGRÁFICO/PARAFINA: Identifica se há pólvora na mão da pessoa que se supõe ser o atirador.

LESÃO CORPORAL

Art 129 do Código Penal. Dita critérios para classificar as lesões: Dano anatômico, funcional ou psíquico causado na pessoa por um agente químico, biológico ou físico.

1. LESÃO CORPORAL GRAVE: Produz incapacidade para exercer as ocupações habituais por 30 dias.
a. PERIGO DE VIDA: Definido no momento em que ocorre a lesão.
b. DEBILIDADE PERMANENTE: Sentido, função ou membro. É a perda parcial da capacidade
c. ACELERAÇÃO DO PARTO: Não caracteriza se a criança nascer com vida e ser viável.

2. LESÃO CORPORAL GRAVÍSSIMA:
a. INCAPACIDADE PERMANENTE PARA O TRABALHO
b. ENFERMIDADE INCURÁVEL
c. ABORTO
d. PERDA OU INULTILIZAÇÃO DE MEMBRO,SENTIDO OU FUNÇÃO: É a extinção da função.

3. DANO ESTÉTICO: Deformidade permanente. É uma lesão corporal apreciável. Tem que se avaliar a faixa etária, se é casada ou solteira, a profissão, o perfil religioso, a perspectiva de vida, entre outros.
a. MINIMO
b. GRAVE
c. MÁXIMO

4. LESÃO CORPORAL SEGUIDA DE MORTE: Avaliar o “animus necandi” do autor. Intenção de matar.






AGRADECEMOS:

1. Ao Exmo sr. CAMELÔ, por nos fornecer uma cópia pirata do Office e do Uíndous.
2. A prefeitura Municipal de Carapicuíba (http://www.carapicuiba.sp.gov.br/) e a seu povo, que nos proporcionou um vasto vocabulário.
3. Ao esse lentíssimo professor de Medicina Legal, que nos proporcionou tantas horas de estudo, para fazer este grande texto.

RESUMO II

07/02/2000.

Cesare Lombroso dizia : “ Não foi o homem que foi feito para a lei e sim a lei que foi feita para o homem ”.
Concluindo : Como instrumentos da justiça que somos, temos que conhecer o “ homem ” para aplicarmos a lei com justiça.
O homem sempre irá interagir com o meio, e é nesta interação que surgirá indivíduos com personalidades anti-sociais, pessoas que não podem assumir responsabilidades, são os chamados inimputáveis.

11/02/2000 – ORGÃOS DOS SENTIDOS.

O homem adquire conhecimentos através dos órgãos dos sentidos, levando informações até o cérebro, onde armazenará na memória e quando provocada “ jogará ” de volta o que está guardado, esta é a chamada memória de EVOCAÇÃO, trazendo para o presente o que aconteceu no passado, esta memória do presente chama-se memória COGNITIVA.
MEMÓRIA DE EVOCAÇÃO – Capacidade de lembrar (Pego as memórias do passado e jogo para o presente).
MEMÓRIA COGNITIVA – Memória do presente.
A memória é armazenada através de solução química.
Algumas doenças reforçam um tipo de memória e acabam com outras, por exemplo, a ARTERIOSCLEROSE, que aguça a memória de evocação e reduz a memória cognitiva.
ARTERIOSCLEROSE – Ex.: Uma senhora de 80 anos brincando de boneca.
O processo de memorização ocorre de várias maneiras, até por “ osmose ”, onde a mídia introduz idéias, mesmo que o receptor não as queira, onde tal monta ocorre também em alguém que vive entre a violência a vida toda e a perspectiva de vida é muito baixa ou quase nenhuma.
Ex.: Fome = Mac Donald’s.

O RECALL é o responsável a ensinar de forma agradável o cérebro, através dos órgãos dos sentidos para que respondam de maneira pré-determinada.
Existe também o “ recall ” negativo.
Ex.: Criança que sofreu violência física e abuso sexual, soldado que enfrentou uma guerra.
Aquelas memórias negativas ficam incutidas. Como esquecer um passado tão cruel ?
Cada pessoa tem sua idéia pessoal sobre cada coisa que lhe é apresentada (Temos particularidades para interpretar aquilo que nos é apresentado).
Ex.: Coxão = Açougueiro = Carne.
Os sentidos que adquirem as informações são : (5)
1 – Visão;
2 – Audição;
3 – Gustação (Paladar);
4 – Olfato;
5 – Tato.

PARTES DA COLUNA VERTEBRAL :

A coluna é dividida em 4 partes, que são :
1 – Cervical (7) - Pescoço;
2 – Toráxica (12) - Tórax;
3 – Lombar (5) – Acima do bumbum;
4 – Sacral (5) – “ Rabo ”.
Ela coordena os movimentos e são em número igual para todos os mamíferos. As curvaturas da coluna tem função amortecedora.

Função – Fixação da cabeça, tórax e cintura pélvica. Protege também a medula espinhal.

COLAR DE CHANTI - ...

TRONCO – Divide-se em :
1 – Tórax;
2 – Abdômen.

Atividade :

1 - Procurar artigos de jornais relacionados à matéria.

Questões :

1 – Qual a denominação correta de “ moleira ” ?
R.: O nome correto da chamada moleira é FONTANELAS.
2 – Quantos quilos a pessoa agüenta carregar ? (Ver na CLT).
R.: O artigo 198 da CLT especifica quantos quilos o homem pode suportar sem prejudicar-se (60 Kg).
3 – Por que só existem “ arcos costais ” (Costelas) em cima, e não embaixo ?

14/02/2000.

Questão referente à balística – Por que um tiro na cabeça e não na traquéia ?
R.: ...
FISIOLOGIA – Parte da biologia que trata das funções dos órgãos nos seres vivos, animais ou vegetais.

APARELHO DIGESTIVO

O aparelho digestivo extrai dos alimentos aquilo que o corpo necessita. Parte da digestão se inicia na boca (Inclusive a digestão química), desce pelo esôfago e chega ao estômago, onde começará o processo digestivo mais intenso, com a quebra das proteínas. O que é desnecessário para o ser humano é eliminado pelos intestinos.
O estômago possui 2 ácidos mais fortes que são :
1 - Ácido sulfúrico;
2 – Ácido clorídrico - Este irá ativar as enzimas para atacar os alimentos protéicos.
Existem diversos problemas no estômago, por exemplo : Gastrite, úlcera. Muitas vezes a gastrite ou a úlcera é psicossomática, ou seja, causada pelo stress (Gastrite nervosa). Se a ferida abrir em cima de um vaso sangüíneo, pode causar hemorragia.
Vegetarianos – Dizem que a carne apodrece no estômago. Mas não é bem assim.
Algumas gastrites são causadas por bactérias que são resistentes ao ácido clorídrico.
Ex.: A. Pilory.
No Japão é freqüente a gastrite e a úlcera. Inclusive inventaram o aparelho endoscópico (Foi criado e desenvolvido pelos japoneses).
ENDOSCOPIA = Exame para diagnostica a gastrite e a úlcera.
Os INTESTINOS se dividem em :
1 – Intestino delgado;
2 – Intestino grosso – Possui 7 metros de alças intestinais.
Glândulas – Algumas glândulas ajudam a digestão.
Vesícula biliar – Local onde encontramos o sal biliar produzido pelo fígado. É muito importante para a digestão dos alimentos gordurosos.
A alça intestinal pode se alargar, se estender.
* ERRUPTAÇÃO – Arroto.
* FLATUS – “ Peido ”.
Com o stress, além da gastrite e da úlcera, poderá surgir a ENTEROCOLITE (Diarréia), que é a defesa natural do corpo para limpar a inflamação que está acontecendo em decorrência do ataque de bactérias
* ENTEROCOLITE = Diarréia.
* STAFILOCOCUS – Presente em alimentos que contém açúcar (Batata, etc.).
DANO MORAL – Tem que achar a causa do dano moral. A pessoa começa a acordar suando frio, com problemas estomacais, intestinais, etc. Tem que provar que o dano moral causou todos estes problemas na pessoa.
No dano, o perito é questionado para verificar se tem nexo psicossomático, para demonstrar o nexo causal entre o fato e o resultado, para que se possa ganhar uma ação de dano onde caiba uma indenização.
COLITE – Manifestação psicossomática (De fundo emocional).
* DIARRÉIA TÓXICA – É limitante (Começa e acaba).
* DIARRÉIA PSICOSSOMÁTICA – Não interrompe (Não termina).

18/02/2000.

Somos condicionados em hábitos alimentares : Almoço e jantar em horários certos. Isto demonstra que o aparelho digestivo sofre influência psicossomáticas, podendo causar dano a este aparelho, ensejando nexo numa eventual ação de reparação de dano ao enfermo, principalmente no âmbito trabalhista, por isso é muito importante demonstrar a lesão sofrida com laudos médicos da pessoa que pleiteia o reparo ao dano sofrido.
* Aneurisma nervoso.
* Doenças profissionais – Tenossinovite, disacusia neurosensorial. As pessoas não estão incapacitadas para trabalhar, só não podem mais repetir o ato lesivo.
“ ITE ” – Tudo que termina com o sufixo “ ITE ” significa PROCESSO INFLAMATÓRIO.
ÓRGÃO DE CHOQUE – É o órgão do corpo humano em que descarregamos o stress do dia a dia. É o órgão mais sensível da pessoa.
PSORÍASE – Processo escamativo que provoca lesões nas mãos, cotovelos, etc. Não é contagioso (É um quadro psicossomático causado pelo stress).
Úlcera nervosa – Quadro psicossomático causado pelo stress.

APARELHO RESPIRATÓRIO

* Inspiração – Puxar o ar (Leva o oxigênio para as células).
* Expiração – Soltar (Retirar) o ar (Oxigênio).
Isto serve para levar o oxigênio ao corpo (Células), que por conseqüência liberamos gás carbônico (HEMATOSE).
“ HEMATOSE ” – Absorção de oxigênio e a eliminação de gás carbônico.
Pode ser também considerado um órgão do choque.
A crise asmática, bronquite, alergia, pode aparecer também por ações psicossomáticas, ou até mesmo pelo stress (Sintomas causados pelo stress – Quadro psicossomático).
Crise asmática – Edema (Processo inflamatório). É a defesa contra um corpo estranho.

ARCOS COSTAIS (Costelas) - ...
O ar que entra não gasta energia (Inspiração), só gastamos energia na expiração.

PULMÃO – Relacionado com agressões do meio externo (Poluição, etc.).
Muitas agressões externas causam problemas à saúde.
Ex.:
CINICOSE = Areia.
ANTRACOSE = Carvão.
Os grãos de carvão ou areia entram no pulmão e o lesionam. O pulmão cicatriza, porém em vez de ficar com o aspecto de uma esponja, fica rijo e começa a causar insuficiência respiratória.
* Projétil dentro da articulação – Precisa ser retirado.
* Projétil fora da articulação – Vai ser envolvido por uma fibrose e não sairá mais do lugar.
CIGARRO – Mal causado pelo homem em si mesmo.
PULMÃO – Estrutura elástica. Com o cigarro, o pulmão perde a elasticidade (Causa bronquite crônica. Forma uma secreção que causa a bronquite crônica).
SUFOCAÇÃO – Veremos em breve.
NECRÓPSIA :
* Abre-se o estômago;
* Verifica-se a arcada dentária (Verifica-se a mordedura);
* Etc.
BRAÇO - Divide-se em 3 partes :
1 – Proximal;
2 – Médio;
3 – Distal.



Antebraço Osso Ulna Braço Osso Úmero
Terço distal Terço médio Terço proximal Terço distal Terço médio Terço proximal
Terço distal Terço médio Terço proximal
Polegar Osso Rádio Coração

Anterior = Frente.
Posterior = Atrás.
Lateral externa = Frente.
Lateral interna = Atrás.
l – Eixo Antero-Posterior/Eixo Frontal (= de frente para trás). Divide o corpo em 2 partes : (Corta o corpo ao meio, passa exatamente no meio do ser humano) :
Eixo Frontal = Eixo Antero-Posterior - Divisão do Eixo Antero-Posterior.
2 - Eixo Sagital - Vai dividir o corpo em duas partes : direita e esquerda
Porção Ventral – Ao abrir (Estender) o braço, a pessoa o vê de frente para o espelho (Parte de dentro dobrada).
Porção dorsal – Ao colocar a mão sobre o peito, a pessoa o vê de frente para o espelho (Parte de fora dobrada).

21/02/2000.

Antebraço Osso Ulna Braço Osso Úmero
Terço distal Terço médio Terço proximal Terço distal Terço médio Terço proximal
Terço distal Terço médio Terço proximal
Polegar Osso Rádio Coração

Região metacárpica (Região metacarpiana)


Região cárpica (Região carpiana)
Osso escafóide (Próximo do punho)
Esta região contém 8 ossos



O polegar só tem as falanges proximal e média



Falange do terço distal

Falange do terço médio

Falange do terço proximal







MÃO :
1 – O polegar (1.º dedo da mão) só possui a falange proximal e média.
2 – Os outros 4 dedos possuem falanges proximal, média e distal.

1.º dedo da mão = Polegar;
2.º de do da mão = Indicador;
3.º dedo da mão = Médio;
4.º dedo da mão = Anular;
5.º dedo da mão = Mínimo.

O 1.º dedo da mão (Polegar) não possui uma falange, o que possibilita o movimento de pinça e especialmente o de apoio.
Caso haja mutilação, há a possibilidade de transplante do dedão do pé para a mão.
A região cárpica possui 8 ossos.
Osso escafóide (Próximo do punho) – Graças a esse osso podemos fazer os movimentos de extensão e flexão do punho. O abre e fecha da mão são devidos pela extensão e flexão dos músculos. O osso escafóide quase não possui vasos sangüíneos passando por ele (Irrigação sangüínea). Vive por “ embebidão ”, alimenta-se por osmose, pois não há vaso sangüíneo que leva alimento até ele.
Fatos de impedição – É um osso fraco, o sangue chega por “ osmose ”.
* SUPINAÇÃO – Movimento com a palma da mão para cima (Mão “ suplicando ”).
* PRONAÇÃO – Movimento com a palma da mão para baixo (Mão estendida).
* FLEXÃO – Mão para baixo.
Artrose do punho – Extração do escafóide (Lesão ocupacional). A pessoa perde o movimento da mão.
ARTRODESE = Operação para deixar alguma parte do corpo sem movimento.
A mão é ligada aos ossos rádio e ulna, através do canal do carpo, por onde passa os músculos, funcionando como uma roldana.
Canal do carpo – Serve como uma “ roldana ”. A bainha dos músculos ficam agrupadas. Neste canal passam tendões, músculos, etc.

Mão Flexionada >>>

Mão estendida >>>

Os movimentos repetitivos da mão e do punho causam uma doença que antes era conhecida como DOENÇA DE MOVIMENTO REPETITIVO, e hoje é conhecida como LER (Lesão por esforços repetitivos) – DORT – Doença ocupacional causada por movimentos repetitivos.
25/02/2000.

PROCESSO INFLAMATÓRIO

Processo Inflamatório = Processo Flogístico – Quem estabeleceu os parâmetros da inflamação foi Hipócrate, porque encontrava sempre os quatro sintomas característicos que definem o processo inflamatório :
1 – Tumor (= Crescimento de um edema);
2 – Calor;
3 – Rubor
4 – Dor.
Todo processo inflamatório é conhecido pelo sufixo ITE – Quando tiver este sufixo no final, é processo inflamatório.
Ex.: Gastrite, bursite, amigdalite, etc.
O processo inflamatório é um processo de defesa do corpo, não importando o que está atacando. Pode ser uma agressão biológica (Amigdalite), pode ser uma agressão química (Veneno sobre a pele), pode ser uma agressão física (LER).
Processo inflamatório (=) É como se fosse uma invasão estrangeira na cidade de Santos. É um processo de defesa do organismo. Se o corpo do ser humano for invadido por uma bactéria, este reagirá imediatamente.
Picada de inseto – O local da picada fica inchado (Edema), há a vermelhidão (Rubor), há o prurido (Coceira).
O processo inflamatório está presente enquanto o ser humano estiver vivo e sempre que houver lesão.
O que é reação vital ? = Serve para identificar um ferimento causado após a morte, onde não há reação por processo inflamatório (Mesmo que seja imediatamente após a morte).
É possível identificar o processo inflamatório depois que a pessoa estiver morta ?
R.: Sim. Pela reação vital. Por exemplo, eu aplico um veneno e esta morre. Depois da morte, o corpo é atropelado.
O vaso sangüíneo por onde passa a lesão dilata 4 ou 5 vezes o seu diâmetro (Rubor) e esquenta (Reações químicas). Quando o vaso sangüíneo não passa perto da lesão, abrem-se pequenos vasos e solta-se o plasma para liberar as células de defesa para que ataquem a lesão.
Vaso sangüíneo – Foi depositado o veneno do borrachudo. Devido ao veneno, o vaso vai dilatar 4 a 5 vezes.
Se estiver longe do vaso sangüíneo, como neutralizaremos o veneno ?
R.: O vaso vai se abrir e de dentro dele vai sair o plasma (Líquido branco), que vai para a pele (Crescimento).
O corpo humano é muito correto. O que é dele, é dele, o que não é, não é.
Transplante de coração - ...
SICROSTORINA – Faz com que o sistema imunológico fique um pouco GROGUE naquela região que foi transplantada.
TUMOR – Significa crescimento, que se libera através da presença do edema. (O tumor nada mais é do que o crescimento de um edema).
Processo inflamatório de garganta – AMIGDALITE.
Secreção purulenta – São as bactérias mortas.
Pele queimada de sol – Inflamação da pele devido ao sol.
Processo inflamatório – Vai produzir maior quantidade de melanina. Por isso a pele fica mais escura.
Radiação (Calor intenso) – Acaba com o sistema imunológico. Devemos ter cuidado com o câncer de pele. Quanto maior a exposição, maior o risco.
LUPUS – Sistema inflamatório intenso.
DISCROMIA – Alerta que a pele está sendo agredida.

TECIDO CICATRICIAL – É uma conseqüência do processo inflamatório. É um tecido fibroso para cicatrizar por exemplo, um corte profundo. Toda cicatriz é fibrosa, não se distende (Não muda com o tempo).
Sufixo ITE = Não é sinônimo de processo bacteriano inflamatório. Não quer dizer que terei um processo inflamatório sempre causada por bactéria.
INFECÇÃO é o processo inflamatório causado por bactéria (Agente biológico).
REAÇÃO VITAL serve para identificar ferimento pós morte, onde não há reação por processo inflamatório (Mesmo que seja imediatamente após a morte).
Quando o organismo não consegue expulsar o corpo estranho, o organismo necrosa em volta do corpo estranho, formando uma fibrose à sua volta para isolá-lo do resto do corpo, isto é feito através do processo inflamatório.

ARTRITE REMATÓIDE – Fibrose envolta das articulações ósseas (NECROSADA).

CRÂNIO :
* Dentro da caixa craniana fica o cérebro;
* O único osso móvel é a mandíbula;
* Pela arcada dentária é possível identificar o indivíduo.
Com o stress poderá surgir a ENTEROCOLITE (Diarréia), que é a defesa natural do corpo para limpar a inflamação que está acontecendo em decorrência do ataque de bactérias

Frontal (Testa)

Pariental (Direita/Esquerda)

Supraorbitária (Sombrancelha)

Orbitária (Olhos)

Infraorbitária (Perto do maxila)

Occiptal (Nuca = Atrás)




Temporal

Drenagem dos olhos


Maxila

Nasion (Osso do nariz/Cartilagem nasal)

Mandíbula

Cavidade nasal






























Ponta do nariz – Cartilagem nasal.
NASION = Osso = É a região que recebeu o cálcio.
Arco zigomático – Curva do rosto.

* Canal oftálmico;
* Canal temporal (Artéria temporal);
* Canal lacrimal – Comunica a fossa orbitária com o nariz.

Laudo de necrópsia (Trecho do laudo do Presidente Kennedy, morto com um tiro em Dallas, no Texas) :
“ Perda da condição parientofrontal direita, comprometendo cavidade orbital, com explosão da massa encefálica, compatível com BLOW UP ”.

Frontal


Nasal zigomático


Maxila

Mandíbula


Pariental

Temporal


Occiptal
























28/02/2000.

TRONCO :
1 – TÓRAX (Parte superior);
2 – ABDÔMEN (Parte inferior).

ARCOS COSTAIS – Conformação ao tórax.

DIAFRAGMA – Separa o tórax do abdômen.

Assoalho da caixa toráxica, é o teto do abdômen.

TÓRAX – Se divide em :

1 – Porção anterior (Frente);
2 – Porção posterior (Atrás);
3 – Porção lateral (Lado).

Parte superior do tórax – Encontramos um osso chamado CLAVÍCULA.

Fratura do osso da clavícula quando o bebê está nascendo (?).

Região acima da clavícula (“ SABONETEIRA ” – REGIÃO SUPRACLAVICULAR) = Acima da clavícula.

O que está embaixo da clavícula = REGIÃO INFRACLAVICULAR.

O osso da clavícula divide-se em :

1 – Proximal;
2 – Medial;
3 – Distal.

INFRA CLAVICULAR – Embaixo da região do osso da clavícula.

CENTRO DO TÓRAX – Na parte anterior. O osso chama-se EXTERNO. Serra-se o osso externo para operação de coração.
Como iremos unir o osso serrado ?
R.: Une-se com um fio metálico.

Na parte anterior do tórax (EXTERNAL = OSSO EXTERNO) – Divide-se em :
1 – Superior;
2 – Médio;
3 – Inferior.
No terço inferior = REGIÃO chamada PRECORDIAL.
HIPOCÔNDRIO – Embaixo da região mamária.

PARTE LATERAL DO TÓRAX :

REGIÃO AXILAR = Embaixo do braço.

REGIÃO SUPRA AXILAR = Acima da região axilar.
REGIÃO INFRA AXILAR = Embaixo da região axilar.

PARTE POSTERIOR DO TÓRAX :

AO REDOR DA COLUNA – Tanto do lado direito, como do lado esquerdo, nós chamamos a região de PARAVERTEBRAL (= Ao lado de = Para).
* Região Cervical (7);
* Região Toráxica (12);
* Região Lombar (5);
* Região Sacral (5).

ESCÁPULA – Antigo osso omoplata.

Importante para a articulação do ombro. Praticamente ele é a articulação do ombro.
ESCÁPULA UMERAL :

Úmero faz movimento articular da escápula.
Movimentação – Articular escápula umeral (= Cintura escapular = Movimentação do ombro).

* Região supra escapular.
* Região infra escapular.

Quando o osso (Umeral) perde o contato com a articulação (Com a escápula), chamamos de LUXAÇÃO. Não significa que ele quebrou ou trincou.

COXO FEMURAL = ...

REGIÃO ABDOMINAL – Nós podemos dividi-la em 9 partes :

Com a mão acima do umbigo vou delimitar a REGIÃO PERI UMBILICAL. Esta região tem outro nome (MESOGÁSTRICA). Se colocar a mão esquerda acima da mão direita, encontraremos a REGIÃO EPIGÁSTRICA.

Precordial (Coração)
Hipocôndrio direita Epigástrica Hipocôndrio esquerda
Lateral direita ou região dos flancos direta *
(Umbigo)
Periumbilical ou Mesogástrica Lateral esquerda ou região dos flancos esquerda
Região inguinal direita ou Ilíaco direito (Virilha) Infraumbilical
(Bexiga, Alças intestinais) Região inguinal esquerda ou Ilíaco esquerdo (Virilha)
03/03/2000.

REGIÃO DA BACIA

Parte inferior (Pequena bacia). Nela há :

* Bexiga e intestino (Parte final) e na mulher o útero.

CINTURA PÉLVICA – Articulação dos membros inferiores.

1 – Fossa Ilíaca (Direita e esquerda);
2 – Ossos pubianos (Vem abaixo da Ilíaca);
3 – Isquio = Osso do “ bumbum ”.

A região central é pequena e é onde ficam a bexiga, o útero e os intestinos.
Na mulher, a bacia óssea tem o ilíaco mais aberto, bem como os pubianos.




A bacia óssea é diferente entre o homem e a mulher. Na mulher é mais aberta. E é por meio dessa análise que se identifica o sexo de um esqueleto.

Fossas Ilíacas

Sacro


Ísquio




Cóccix

Ossos Pubianos











COXO FEMURAL (Ou Inguinal)– Contém os movimentos :

1 – Abdução;
2 – Adução;
3 – Flexão;
4 – Extensão.

PERNA – Está dividida em :

1 – Rótula (Patela);
2 – Tíbia;
3 – Perônio (Fíbula).

Perna – Movimentos :
* Flexão e extensão.

O PÉ é formado por :

1 – Tornozelo;
2 – Carpo tarso (Parte de cima do pé);
3 – Articulação (Tíbia e társica).

PÉ : (DEDOS)

Falanges (Proximal, médio e distal)
Região metatársica

Região társica







Arco plantar (Face ventral do pé)

Osso Exostose (Calcanhar)





















Região inicial da coxa é composta :

1 – Virilha femural;
2 – Artéria femural.

* Cabeça do fêmur (Acima);
* Colo do fêmur (Ao lado).

Porção posterior :

* Espinha ilíaca antero superior (ANCAS);
* Região glútea (NÁDEGAS).

DIFERENÇA DE PRÓTESE E ÁRTESE :

PRÓTESE – Substituto ARTIFICIAL de parte do corpo, ou seja, toda vez que for colocada para substituir um membro.
Ex.: Válvula cardíaca.

ÁRTESE – Auxilia a função do membro em dificuldade.

Ex.: Marcapasso, óculos.

APARELHO CIRCULATÓRIO

CONTRAÇÃO = Cístole.
DILATAÇÃO = Diástole.

A única estrutura que pulsa são as artérias, pois as veias não pulsam . A artéria por receber mais pressão tem em sua estrutura 3 vezes mais músculos que uma veia.
ROMPIMENTO DE ARTÉRIAS = Aneurisma.

A coronária leva oxigênio para o coração.

ANOXI = Mais oxigênio no tecido.
HIPOXI = Pouco oxigênio no tecido.

06/03/2000 (Feriado).

10/03/2000.

APARELHO HIGIÊNICO URINÁRIO – Divide-se em :

1 – Rins;
2 – Bexiga.

Os rins filtram o sangue e retiram a uréia.

A urina é rica em anticorpos. A urina que não apresenta infecção é aquela que apresenta grande quantidade de anticorpos. Durante as guerras, muitos soldados urinavam nos próprios machucados (Feridas), para possibilitar que estas cicatrizassem.

Aparelho urinário é diferente no homem e na mulher. A uretra é maior no homem do que na mulher (PERÍNEO). O períneo é o assoalho do abdômen.
A uretra para o homem serve para eliminar a urina e o esperma (Sêmen).
Na mulher há 3 orifícios (Anal, vaginal e o períneo/uretra).
No homem há 2 orifícios (Anal e uretra).
PERINEOPLASTIA – Corrigir a abertura dos músculos do períneo.
Caso de bexiga caída – A mulher não consegue segurar mais a urina.

Bolsa escrotal – 2 testículos.

CARTIPECSIA – Trazer o saco escrotal para fora.

IMPOTÊNCIA GENERANDI – O homem tem ereção, mas não produz espermatozóide (Não anula o casamento).

PSICOSSOMATIZAÇÃO :

1 – Mulher :

1.1 – DISPAREUMIA – Dor na relação sexual.
1.2 – VAGINISMO – A mulher não sente prazer na relação sexual.

2 – Homem :

2.1 – IMPOTÊNCIA INSTRUMENTAL.
2.2 – EJACULAÇÃO PRECOCE.

INFECÇÕES :

1 – VAGINITE – Processo inflamatório (Edema) no interior da vagina provocado por um agente externo.
2 – CISTITE – Infecção urinária.
3 – URITRITE - (Infecção na uretra ?).

FERTILIZAÇÃO “ IN VITRO ” - ...

SOCIOLOGIA (Medicina Forense) – Ler “ A história da riqueza do homem ” (A. H. Maslow).

O ser humano age de acordo com as experiências que tem. As experiências não são iguais para todos, depende do meio em que nasceu (Maslow percebeu isso).

1.º DEGRAU – Necessidades fisiológicas.
Ex.: Fome.

2.º DEGRAU – Necessidade de segurança (Segurança física, patrimonial, da saúde, etc.).

Se eu não satisfazer estes 2 primeiros degraus, não chegarei aos outros.

3.º DEGRAU – Aceitação dentro do nosso ambiente de convivência de trabalho.

4.º DEGRAU – Aceitação em termos de comunidade (Ser aceito em sociedade).

5.º DEGRAU – Ápice (Onde todos as nossa necessidades foram satisfeitas) = AUTOREALIZAÇÃO.

No Brasil, a maioria está na base (No 1.º degrau). Muitos vão trabalhar com fome e não tem onde morar, etc. Poucos chegam ao topo, e esta minoria comanda a maioria.
Maslow fez essa descrição e portanto, influi na nossa realidade.

PESQUISAR – Balancete da empresa que fabrica a Pinga 51.

13/03/2000.

MASLOW = PIRÂMIDE.

1.º DEGRAU – Necessidades fisiológicas (Necessidades básicas). São necessidades mínimas que a pessoa precisa para viver. Ex.: Alimentos para matar a fome.
2.º DEGRAU – Necessidade de segurança (Segurança física, patrimonial, da saúde, etc.).
3.º DEGRAU – Aceitação dentro do nosso ambiente de convivência de trabalho.
4.º DEGRAU – Aceitação em termos de comunidade (Ser aceito em sociedade).
5.º DEGRAU - Ápice (Onde todos as nossa necessidades foram satisfeitas) = AUTOREALIZAÇÃO.

DOCUMENTAÇÃO MÉDICA

Por que é necessário estudar este capítulo ?
R.: Porque tudo aquilo que for pertinente à área de saúde deve ser documentado. Todos nós já ficamos doentes um dia. Estamos sempre lidando com agentes físicos (Calor, ruído, iluminação excessiva, etc.).

Ossos da orelha = Estribo, bigorna e martelo.

Envolve o direito sanitário e o direito ambiental.
Agentes químicos (Esgoto) – Coliformes fecais + H2O.

Esses agentes atacam e desequilibram nossa rigidez.

Toda vez que eu sofrer uma agressão contra a minha saúde, é feito um documento médico.

DOCUMENTOS MÉDICOS – Exemplos :

1 – Atestado médico;
2 – Atestado ocupacional;
3 – Ficha médica;
4 – Atestado demissional/Admissional;
5 – Parecer se a cirurgia foi bem feita.

Sempre que passamos pelo médico, ele registra nossa situação em uma ficha médica.

Esse tipo de documentação tem uma linguagem específica.

A documentação médica divide-se em 3 tipos :

1 – ATESTADO;
2 – PARECER;
3 – RELATÓRIO OU LAUDO.

Para que haja início a uma ação sucessória, é necessário o atestado de óbito, por exemplo.
O que é morrer ? O que chamamos de morte é a parada da atividade do cérebro. Nós sabemos que o cérebro parou através do eletroencefalograma. Se as linhas não acusarem nada, ele parou, se as linhas acusarem algo, ele não parou.

Parada da atividade eletrocerebral = Morte.
Morte encefálica – Parada da atividade elétrica do cérebro (Paralisia cerebral. O eletroencefalograma serve para averiguar a atividade cerebral (Isoelétrica). O aparelho demonstra a isoelétrica (Se tenho a morte encefálica ou não).

Ex.: Sena morreu na hora, na pista do autódromo. Só o coração e o pulmão estavam funcionando.

Morte clínica – Parada do pulmão e do coração.

17/03/2000.

Bem estar – Divide-se em :
* Físico;
* Psíquico;
* Social.

Não é só não ter doença. Deve também ter as necessidades físicas satisfeitas. O sujeito não pode trabalhar com fome.
O homem, individualmente, tem um modo de agir. Em sociedade, ele age de outra forma.

DOCUMENTAÇÃO MÉDICA

É o documento feito pelo médico (Conceito antigo).
Partículas de fligeres - ...

HISTÓRICO NATURAL DE UMA DOENÇA

Doente ou Sintomático

Horizonte Clínico



Agente agressor (Físico/Químico
Biológico)


Meio ambiente











Homem




Hígido ou assintomático

Ao ficar doente, a pessoa atravessa o horizonte clínico (Tudo que estiver acima é sintomático ou doente), e abaixo é assintomático (Ou hígido).
Medida curativa ou secundária – Tudo que se faz para curar a pessoa que ficou doente face a um agente físico, químico ou biológico.
Medida primária ou preventiva – No sentido de evitar que o vírus entre em contato, que o agente agressor e o homem entrem em contato.
Saúde = Deve estar voltada para a prevenção.
Para prevenir uma gripe = Vacina antigripal.
Para prevenir doenças de ouvido decorrentes de ruído = Protetores auriculares ou regulagem de máquina.
* Campanha de diabete;
* Campanha da febre amarela.
Documentação médica :
1 – Atestado;
2 – Relatório ou laudo;
3- Parecer.
Exame médico é um só.
Como é o documento médico ?
O prontuário médico pode ser feito por vários médicos.
Ficha médica – É aquele que o médico vai preencher na consulta.
Precisa ter :
* Qualificação (Nome, idade, estado civil);
* Trabalho/Profissão;
* R.G.
QUEIXA E DURAÇÃO – Alguns autores colocam junto com a 1.ª parte (Histórico do paciente). Coloca-se tudo que o paciente se queixar, dizer que está sentindo, como apareceram os sintomas, etc.

INTERROGATÓRIO SOBRE DIFERENTES APARELHOS (IDA) – Aparelho cardiovascular (Modo digno de nota) – Quando a pessoa não sente nada neste determinado aparelho. O médico deve perguntar em todos eles (É obrigatório).

Quando o paciente diz : Meu braço está duro ! Isto se chama sintoma. É aquela alteração que o paciente constata sozinho.
Sinal – Quando o médico nota uma mancha branca no braço. É a alteração que eu constato no exame.
Em alguns casos é sintoma e sinal = Mancha branca/Amarelo nos olhos.
Ex.: Micose = Hipótese/Diagnóstico.
Exame complementar para confirmar que o que acha que é, é aquilo mesmo.
Por exemplo, vários médicos fizeram o prontuário do paciente ou o atenderam e cada um escreveu uma coisa diferente, não conseguindo portanto chegar ao diagnóstico correto. O que cabe aqui ?
R.: Indenização.
Parecer - Documento que vale por quem assina. É como um parecer da área comercial, tributária. Este documento não obedece uma formalidade. Faz-se um histórico e coloca-se a conclusão no final.
Atestado :
* Medicinal;
* Saúde ocupacional;
* Óbito - Importante para a sucessão.
O médico só pode atestar o que ele viu. Só pode atestar quem possui o CRM.
Ex.: A é médico e atende B. B morre algumas horas depois. A pode atestar a morte de B ?
R.: Não.
* Se for morte violenta = IML;
* Se for morte NÃO violenta = Serviço de Verificação de Óbito (SVO).
Ex.: A está em casa (É médico). A tem um paciente muito velho (B). Vizinhos de B ligam para a casa de A, dizendo que B morreu, e que ele precisa assinar o atestado de óbito. Ele pode assinar o atestado de óbito ?
R.: Sim.
Boa fé - Se o paciente tem história, passou muitos e muitos anos com aquele médico e sabe-se que a morte é inevitável, ele pode estar assinando o atestado de óbito.
Boa fé da evolução da doença.
Ex.: A é médico da UTI. O plantão acaba às 19 : 00 horas. A tem um compromisso inadiável às 19 : 30 horas. A tem um paciente muito mal na UTI. A tem a “ brilhante ” idéia de fazer o atestado de óbito sem hora. Ele pede para a enfermeira colocar a hora quando o paciente morrer. Ele pode fazer isso ?
R.: NÃO. Nem se o coração estiver batendo e/ou a pessoa teve morte encefálica.
MANCHA BRANCA = Câncer.

20/03/2000.

EXAME MÉDICO PARA EMPRESAS

* Ficha médica.
* Receituário médico.
* Atestado de saúde ocupacional.
* Atestado de autorização para freqüentar a piscina.
* Atestado para autorização para voar.

Porém, existe apenas um exame médico.

Se a pessoa for participar do controle aéreo, ela deve ter a visão perfeita.
Se a pessoa tiver daltonismo, ela pode exercer a profissão de motorista ?
R.: Mesmo que a pessoa não saiba que cor é, ela sabe que a 1.ª luz é a vermelha e assim por diante. Porém precisa estar especificado na sua ficha médica

É de suma importância estabelecer o perfil do empregado, para que se possa desenvolver campanhas preventivas.

RELATÓRIO ou LAUDO – Os LAUDOS são relatórios escritos e pormenorizados de tudo quanto os peritos julgaram útil informar à autoridade judiciária.

AUTO e LAUDO – Há diferença entre eles, mas na prática tendem a desaparecer.

Exemplo de auto : Corpo de delito.

O auto é realizado perante a autoridade e o laudo é redigido pelo perito.

LAUDO DE NECRÓPSIA – São realizados pelo INSTITUTO MÉDICO LEGAL, fornecidos por escrito e respondendo a quesitos.

Um indivíduo morre com lesões aparentes, o médico legista está autorizado a examinar somente estas lesões. Caso não haja lesões aparentes, então estará autorizado a abrir 3 cavidades :

1 – Craniana;
2 – Abdominal;
3 – Tórax.

DOSIMÁSIA HIDROSTÁTICA DE GALENO – Exame realizado em recém-nascido, com o objetivo de averiguar se a morte ocorreu antes ou depois do seu nascimento. Se o pulmão tiver ar, significa que o bebê nasceu e posteriormente morreu.

Um atestado de óbito não poderá ser preenchido sem que a pessoa tenha ido à óbito.

O médico poderá receitar sem ter examinado pessoalmente o paciente ?
R.: Não, em hipótese alguma, mesmo que o médico tenha conhecimento de seu histórico. O que será tolerável é a hipótese de um médico que já trate desse paciente, por telefone converse com outro médico e o oriente na ministração do remédio.

DOENÇAS QUE O ESTADO TEM INTERESSE NO CONTROLE – Existem doenças que o Estado tem interesse. Por exemplo : Lepra, meningite, etc. O médico, ao comprovar essas doenças terá por obrigação de acionar um agente de saúde para que este faça um levantamento na região onde o indivíduo reside, trabalhe, com o objetivo de vacinar outras pessoas, prevenindo-os do contágio.
No caso do doente ser menor de idade, deverá, além da VIGILÂNCIA SANITÁRIA (Por exemplo, no caso de sífilis), comunicar também os pais ou responsáveis.

Sífilis, lepra, meningite, hepatite, AIDS, etc. (São mais de 20 doenças).
Uma vez feito o diagnóstico, o médico é obrigado a informar às autoridades sanitárias. A pessoa que receber esta informação (Que também é médica), vai tomar todas as precauções para a doença não se espalhar.

O médico não pode dar atestado sem examinar, pois constitui crime.

24/03/2000.
IDENTIDADE E IDENTIFICAÇÃO

Existem coisas no direito que precisam de identificação.
Por exemplo : Há um crime de homicídio. A e B são acusados. Como eu vou identificar o culpado ? A e B estavam em cidades diferentes. Eu não posso dar 10 anos para um e 10 anos para o outro, só porque eles ameaçaram o “ de cujus ”.

As circunstâncias e depoimentos são importantes. A pena não pode ir além da pessoa, nem ir aquém. Eu devo identificar positivamente o culpado.
Até um fascínora tem direito à defesa e deve ser condenado a uma pena justa.

A identidade se divide em :

1 - Objetiva;
2 - Subjetiva.

1 - A identidade objetiva é a forma como nós nos descrevemos do ponto de vista físico, é chamado de FENOTIPIA ou FENÓTIPO.

Ex.: PROPOSIÇÃO PONDERO ESTATURAL = Relação entre o peso e a altura.

Ex.: A, branco, alto (1,80 metros), magro (70 Kg), olhos castanhos, cabelos loiros, etc. A, porém, pode colocar lentes azuis ou verdes, engordar, etc. Esses traços podem ser mudados. Para um processo de identificação não é bom. Pode ser bom para retrato falado.

GENÓTIPO - Esse ninguém muda. Mesmo fazendo plástica, o genótipo da pessoa não muda (GENES).

2 - A identidade subjetiva é aquilo que eu penso, vejo de mim mesmo.

Ex.: A é inteligente, chato, teimoso, prepotente, etc. (A acha isso de si mesmo).

É uma informação intrínseca da pessoa. Por exemplo, quando A se olha no espelho e se acha parecido com o Brad Pitt ou acredita piamente que é o famoso ator americano.

Ou às vezes pode até achar que é uma mitológica figura histórica, como Napoleão por exemplo.

Quando você assimila uma personalidade, você assimila tudo dessa pessoa.

Por exemplo, o assassino de John Lennon incorporou o personagem de tal forma, que acreditando que ele era o verdadeiro e o outro o falso, foi até o cantor e o matou.

Para estabelecer a identidade de uma pessoa (Tanto faz objetiva ou subjetiva), é complicado.

Pela “ Daisy ”, podemos identificar que ela é uma mulher pela bacia, a idade pela arcada dentária. Pelo osso do cárpio posso, pela calcificação, identificar a idade (Saber se ela é maior ou menor de idade).

Erupção do dente do juízo = Posso identificar a idade.

Tamanho do fêmur - Estabeleço a altura do “ de cujus ” pelo tamanho do fêmur (Eu meço o fêmur).

Sinal perene para identificar o indivíduo por toda a vida, imutável, deve ser fácil de ser obtido, prático.

CLASSIFICAÇÃO FÁCIL PARA IDENTIFICAR O INDIVÍDUO

Impressão digital - Eu colho as digitais da pessoa. Depois de um tempo, posso identificá-la por elas.

Em que é baseada a impressão digital ?
R.: Quando eu tiro o R.G., eu me identifico com todos os dedos.

Falange distal (?)
Polpa (?)

Sistema marginal


Sistema nuclear


Sistema basal
















Temos que perceber o ângulo delta.

O encontro desses 3 sistemas pode ocorrer, como pode não ocorrer, mas tem que formar o ângulo delta.

Para cada dedo tem-se 4 possibilidades :

1 - 2 deltas;
2 - Nenhum delta;
3 - 1 delta à direita;
4 - 1 delta à esquerda.

1 - Quando houver 2 deltas = VERTICILO;
2 - Quando não houver nenhum delta = ARCO;
3 e 4 - Quando houver um delta = PRESILHA :
3 - Quando houver um delta à direita para quem vê = PRESILHA INTERNA;
4 - Quando houver um delta à esquerda para quem vê = PRESILHA EXTERNA.

3 (Numerador) - Mão direita
4 (Denominador) - Mão esquerda

DIREITA :

I 4 4 4 4

ESQUERDA :

A 1 1 3 2

CÓDIGOS :
4 = V = VERTICILO
3 = E = PRESILHA EXTERNA
2 = I = PRESILHA INTERNA
1 = A = ARCO

E se a pessoa perdeu a falange ? Como eu vou representar ?
R.: Coloca-se um 0 (Zero).

E se ela queimou o dedo, mas não perdeu a falange ?
R.: Coloca-se um X.

27/03/2000.

Identidade – Divide-se em :

1 – Objetiva;
2 – Subjetiva.

1 – Objetiva :
* Altura;
* Sexo;
* Idade (Artrose, etc.).

Como estabelecemos a idade aproximada através dos estudos do centro de calcificação ?
R.: Punho direito presta para esta análise.

Ex.: A diz que não pode ser preso alegando ser menor de idade. O delegado manda verificar a idade através do centro de ossificação.

CENTRO DE OSSIFICAÇÃO (Cai na prova) – O que é crescer ? Ocorre mediante o hormônio do crescimento. Quem não tem este hormônio, pára de crescer, fica anão. Esses hormônios atuam nos centros de calcificação. Todo osso tem um centro de calcificação. O osso é rígido porque possui cálcio. Se tirar, vira cartilagem.

* PIÁFISE = Centro do osso;
* EPÍFISE = As extremidades do osso (2).
Se houver calcificação total das extremidades pára de crescer. Nas extremidades há a produção de cartilagem.

No Raio X, vou verificar se as extremidades ainda estão produzindo cartilagem. Se não estiver mais produzindo cartilagem e estiver calcificado, o indivíduo é maior de 18 anos.

E quando uma criança apanha muito dos pais ? (O que acontece ? – Cai na prova).
R.: SÍNDROME DE CAFFEI. A criança não chora (Ela tem tanto medo que não chora). A criança fica “ cristalizada ”, não fala nada, não diz que doeu, mesmo tendo fratura exposta.
FÓRMULA PAPILOSCÓPICA (Cai na prova)

DIREITA :

I 2 2 2 2

ESQUERDA :

A 4 3 2 1

CÓDIGOS :

4 = V = VERTICILO
3 = E = PRESILHA EXTERNA
2 = I = PRESILHA INTERNA
1 = A = ARCO

E se a pessoa perdeu a falange ? Como eu vou representar ?
R.: Coloca-se um 0 (Zero).

E se ela queimou o dedo, mas não perdeu a falange ?
R.: Coloca-se um X.

Estudo mais detalhado :

1 – Perene;
2 – Imutável;
3 – Fácil;
4 – Prático.

7.º mês de vida intra-uterina – Quando se formam as impressões digitais.

Água de cal – Destrói a impressão digital. Vai destruir a pele, mas ela logo se restabelecerá.

31/03/2000.

TEXTURA ÓSSEA

* Quanto à bacia – Sabemos o sexo pelo tamanho da bacia (Posição da bacia);
* Quanto à dentição – Se é de leite ou definitivo.

FONTANELAS RESIDUAIS – As cartilagens vão calcificar.

BICO DE PAPAGAIO – Envelhecimento.
Estudo de alguns osso – Tabela que dá o padrão de altura. Medimos o fêmur para identificar o tamanho do “ de cujus ”.

FÓRMULA DATILOSCÓPICA

Será que é suficiente para identificar alguém ?
R.: NÃO. O que vai diferenciar ou permitir que eu pegue uma impressão digital e saber que pertence a A ?

SINAIS DISTINTIVOS

SETORES – Eu vou dividir o dedo e pegar sinais distintivos.

Ao confrontar estes setores (Quadrante por exemplo), eu vou ter que encontrar pelo menos 12 ou mais partes coincidentes para poder dizer que aquela impressão digital pertence a Fulano de Tal (Cai na prova).
* No E.U.A. – 15 pontos;
* Na França – 20 pontos.

Nem sempre encontramos a impressão digital numa posição propícia, por isso a exigência de 12 ou mais pontos em comum é indispensável.

Se a pessoa é menor é muito difícil (Se a pessoa nunca foi fichada), ou se não se encontrar nenhuma impressão digital.

Quando é possível lançar mão destes métodos, o melhor modo de cometer um crime perfeito é não cometê-lo.

No local do crime, podemos encontrar sangue, pegadas, etc. A impressão digital nunca é perfeita. Existem outros vestígios que o criminosos deixa no local do crime que possibilita a identificação (Modo de pisar, ou seja, o indivíduo pisa mais forte ou mais fraco, manca, calça tamanho 40, etc.).

No local do crime buscamos todos os dados que o criminoso deixou, inclusive as impressões papiloscópicas.

CRIMES SOB VIOLENTA EMOÇÃO – Geralmente quando há crime consumado através de instrumento cortante ou por arma de fogo, há sangue e as impressões digitais ficam na parede.

No local do crime muitas informações do crime são buscadas.

MANCHAS E SECREÇÕES

Muitos RECURSOS BIOQUÍMICOS são utilizados.
Temos 2 tipos de reações :

1 – REAÇÃO DE ORIENTAÇÃO – É aquela que quando positiva diz que determinada secreção ou mancha PODE SER uma determinada matéria (Sangue, esperma, etc.).

2 – REAÇÃO DE CERTEZA – Diz que sendo positiva, ela me afirma (Confirma) que aquilo é determinada matéria (Sangue, esperma, etc.).

MANCHA DE ESPERMA – O esperma possui fóssil lípidis, açúcares, gordura, é um suco nutritivo.

ESPERMATOZÓIDE – É a célula reprodutora masculina. Vai usar esse suco nutritivo para chegar até o óvulo.

Você pode encontrar dentro da vítima, no tecido (Mancha na calcinha). É semelhante a “ pano engomado ”.
DOSAGEM DE FOSFATOSE ÁCIDA – No Brasil quando encontrar a fostatose ácida, eu vou achar que é esperma (È reação de orientação).
Para os outros países, é a confirmação do que se achava (É certeza).

FOSFATOSE ÁCIDA também é encontrada em FRUTAS. Porém, nas frutas encontramos 5 unidades de arminstrons e no esperma encontramos 500 unidades de arminstrons.
CORIN STOKIS – É uma reação de certeza para identificar o espermatozóide (Vai, através de uma reação química, identificar o espermatozóide).

03/04/2000.

MANCHA DE ESPERMA

FLORENCE E BARBÉRIO –É uma reação de orientação para o esperma.

MANCHA DE SANGUE

Tipos sangüíneos :

1 – A;

2 – B;

3 – AB;

4 – O (Ou zero).


O
(Doador universal)


A B


AB
(Receptor universal)

Se o médico precisar de sangue plaquetado, ele não vai poder utilizar sangue que está há bastante tempo estocado em uma operação (Ele vai precisar de sangue recém colhido).

Doar sangue é um ato de cidadania.

O mecanismo de transfusão não é longo. Porém verificava-se até um tempo atrás que muitas vezes na transfusão, o sangue coagulava.

Na superfície das hemácias, podemos ou não ter 2 proteínas :

* A;
* B.

A = Proteína do tipo A.
B = Proteína do tipo B.
O = Nenhuma proteína.

PLASMA – Substância semelhante à gema. Se deixarmos um copo de sangue parado, depois de um certo tempo ocorrerá o processo de decantação. Na superfície ficará boiando algo amarelo (Plasma = De cor amarela). No plasma existem proteínas destes fatores (A e B).

Se eu encontrar proteína A com anti A – Elas vão combinar e se precipitam.
No tipo O não existe proteína na superfície.
No plasma vamos encontrar anti A e B.
No tipo AB – Vamos ter proteína A e B. No plasma, nós não vamos encontrar nem o anti A , nem o anti B.

O que reage é sempre a hemácia, que está presente no sangue de quem esta doando ou o plasma do receptor.

O = Doa para todos, porém só recebe de O.
B = Doa para si próprio e para AB.
A = Doa para si próprio e para AB.
AB = Doa apenas para AB e recebe de todos.

FATOR RH :

1 – Com proteína = RH POSITIVO (+).
2 – Sem proteína = RH NEGATIVO (-).

HIPÓTESE :

Mãe = Não tem a proteína (RH -).
Filho = Tem a proteína (RH +).
Sangue de ambos estão em contato.

Proteína = Corpo estranho. O corpo da mãe vai reagir (Vai produzir anticorpos contra esse corpo estranho e vai prejudicar o bebê) = ERITROBLASTOSE FETAL.

É possível nós descobrirmos o tipo sangüíneo de uma pessoa quando analisarmos a secreção do esperma, saliva, etc. ?
R.: Essa proteína pode estar presente e pode ser identificada em secreções de saliva, esperma, etc., desde a pessoa tenha na sua constituição genética um GENE chamado SECRETOR.

60 % das pessoas possuem este GENE.

A mancha de sangue, de longe, é uma das mais emcontradas no local do crime, Possui uma simbologia toda especial, religiosa, até o próprio Cristo morreu derramando seu próprio sangue. A mancha tem este aspecto de vida.

No local do crime, às vezes nós encontramos manchas na parede, no trinco da porta, etc.

Precisamos sempre verificar se é sangue humano mesmo, às vezes pode ser de animal, muitas pessoas costumam sacrificar animais em cultos satânicos.

FIM !!!

RESUMO - recebido por e-mail

11/08/2004

TANATOLOGIA: estudo que vai estabelecer a realidade da morte e o tempo pós-morte. Do ponto de vista médico e jurídico a morte é definida como morte cerebral (parada das atividades elétricas do cérebro). Quanto para o cérebro é a falta de oxigenação que irá produzir o evento morte.

SINAIS DA REALIDADE DA MORTE:

1) Sinais abióticos imediatos: sinais que autorizam a conclusão do fenômeno morte:
a) parada cardíaca.
b) parada respiratória.
c) perda de reflexos (movimentos automáticos que servem para preservar as funções fisiológicas).
d) parada da atividade cerebral.
e) perda da consciência.
f) insensibilidade.
g) imobilidade.
h) parada de circulação.
i) conjunto de sinais.

2)Sinais comuns abióticos mediatos (ou consecutivos): são aqueles que vão se estabelecer ao longo do tempo, em função da parada da função metabólica:

a) perda da temperatura: com a morte, cessam as queimas calóricas e, conseqüentemente, o organismo não consegue manter sua temperatura usual. A temperatura do cadáver se mede pelo reto. Um cadáver perde de 1 à 1,5 °C por hora . “Faixa de horário”: maior probabilidade do horário da morte. (ex. cadáver encontrado às 10 hs com 33,5 °C. A “faixa de horário” da morte está entre 7 e 8:00h). Quando ocorre a morte a temperatura do corpo irá se equilibrar com o meio, como um objeto, até 25°C em média. O processo de contagem tem um limite de, no máximo 12 a 18 horas, então, quando o corpo já se igualou em temperatura com o ambiente, diz-se que está morto há mais de 14 horas.

b) rigidez cadavérica:- è fenômeno constante no cadáver, originado por uma reação química de acidificação num estado de contratura muscular que desaparece quando se inicia a putrefação. Ele surge da primeira à segunda hora da morte. Essa rigidez se inicia na região facial, ou mímica, e segue pelo tronco, membros superiores, abdômen e membros inferiores e desaparece na mesma ordem em que surgiu, quando inicia-se o processo de putrefação. O ápice da rigidez cadavérica ocorre ao redor de 18 horas depois da morte.
espasmo cadavérico: é a contração abrupta e imediata da musculatura e ocorre quando o indivíduo é acometido súbita e violentamente por uma morte violenta e guarda a posição que mantinha quando a morte o surpreendeu (ex. suicida que fica segurando a arma).
Necrofilia: pessoas que sentem prazer em Ter relações sexuais com cadáveres.

c) hipóstase ou livores: com a parada da circulação o sangue começa a se coletar nas regiões de maior declive, por isso, formam-se manchas vermelhas no local. Os próprios vasos sangüíneos, que são tubos elásticos, vão perder a elasticidade (fenômeno vital). Isso faz com que o sangue vá buscar a parte mais baixa do corpo, pela lei da gravidade, chegando na pele, com o tempo forma-se uma parte vinhosa. Com isso percebemos se o corpo foi movimentado após a morte pois os livores

e) Mancha Verde: é a linha divisória entre os sinais abióticos mediatos e o processo putrefativo propriamente dito. Este, por que passa o cadáver, se inicia e evolui mais rapidamente onde há mais gérmens, no intestino. Quando a pessoa está viva, a flora intestinal está em equilíbrio ecológico; com o advento da morte, tal equilíbrio é quebrado, ocorrendo a multiplicação acelerada de determinadas bactérias, que se encontram nas alças intestinais, em virtude de não haverem competidoras. Assim, é observável uma mancha verde, conseqüente de alterações da hemoglobina, situada na maioria dos casos (há exceções) na fossa ilíaca direita (linha entre a bacia e a cicatriz umbical). A mancha verde sempre vai estar presente, em primeiro lugar, no abdômen, com exceção dos casos de afogamento, quando estará em primeiro lugar no tórax, porque a água contaminada vai favorecer o crescimento das bactérias dentro do vaso sangüíneo, mas rapidamente do que na alça do intestino.

FENÔMENO DESTRUTIVO E CONSERVADOR:

PROCESSO DESTRUTIVOS: a destruição do cadáver se faz, geralmente, pela putrefação, cujo marco inicial se dá com a mancha verde abdominal:
1) Putrefação: ocorre devido a dois fenômenos:
a) autólise: microscopicamente o processo se inicia com a autólise. Sabemos que o intestino tem, em suas paredes, vasos sangüíneos. A fermentação das bactérias supramencionadas forma gases, fazendo com que o intestino se dilate e, dessa forma, os vasos sangüíneos sofrem uma pressão, fazendo com que o sangue ali existente circule. Este processo é chamado "circulação post-mortem de Brouardel", extremamente importante para o processo putrefativo, já que a circulação de Brouardel é que disseminará a bactérias putrefativas por todo o cadáver. Esta é a primeira fase da putrefação.
b) biológico: a fauna cadavérica ataca o corpo gradativamente.

Fases da Putrefação:
a) cromática ou colorida: cores que o cadáver apresenta: verde (multiplicação da bactérias), vermelha (livores), azul (baixa oxigenação), amarelo (condição da morte – céreo).
b) gasosa: distensão gasosa das alças intestinais. Bactérias que se alimentam da camada de gordura (presente nos testículos, grandes lábios, olhos, etc) e liberam gases. Em 7 ou 8 dias saltam os olhos, a boca, etc. Os órgãos mais resistentes são, no homem a próstata, e na mulher o útero (isso pode ajudar a identificar o sexo do indivíduo).
c) liquefação: o cadáver adquire essa forma formando bolhas (flictenas), que quando estouram vão para dentro do lençol freático. Por isso pessoas que morreram por contaminação orgânica não podem ser enterradas, pois poderiam contaminar o lençol freático.
d) esqueletização: transformação em esqueleto. Os ossos são mais resistentes a decomposição, mas, depois de 2 ou 3 anos podem exumar o cadáver, pois, em contato com a terra ele vira pó depois de mais ou menos 20 anos. Os que ficam diretamente na terra podem durar mais ou menos 30 anos.

2) Maceração: está relacionado a morte intra útero, quando o feto morre no útero da mãe. O líquido aminoático será absolvido, o corpo da criança desidrata e calcifica.

PROCESSO CONSERVADOR:
1) mumificação: é um processo encontrado quando o cadáver é exposto à temperatura muito alta, que cessa o processo de putrefação e desidrata o corpo (aspecto couro).
2) saponificação ou adpocera: é a transformação do tecido do cadáver em adipocera, substancia amarelada de aspecto caseoso. Quando o cadáver fica mergulhado em terra molhada ou solo argiloso e poderá transformar a gordura do corpo em cera e mantém o seu aspecto.

13/08/2004

ASFIXIA: níveis de supressão da respiração:

1) Sufocação:
a) direta: obstrução das narinas e da boca.
b) indireta: quando um peso impede a expansão do tórax.

2) Cervical:
a) enforcamento: constrição do pescoço por um laço, corda ou fio, que, devido ao próprio peso da vítima, tenciona esses equipamentos.
b) estrangulamento: é um terceiro que tenciona o laço, corda ou fio, causando a constrição do pescoço.
c) esganadura: constrição do pescoço pelas mãos, cotovelos ou pés.

3) Alvéolos:
a) soterramento: substituição do ar que o indivíduo respira por partículas sólidas (terra, farinha, etc).
b) confinamento: substituição do ar por gás venenoso (monóxido de carbono, gás carbônico, etc).
c) afogamento: substituição do ar por água (mar, piscina, vomito, etc). Aparecimento de cogumelo de escuma, que são bolhas que ficam na narina e na boca de quem morreu afogado.

27/08/2004

QUEIMADURAS: é uma agressão à pele (revestimento epidérmico). Pode ser causada por agentes físicos (calor, radiação, etc), químicos (soda cáustica, etc) ou biológicos (taturana, água viva, etc). Geralmente o indivíduo morre por insuficiência renal, o rim para de funcionar comprometendo outros órgãos. Um indivíduo que morre queimado sofre a desidratação e a contração da musculatura, por isso a pessoa diminui e fica na posição de boxeador.

Intensidade:
1° grau: atinge somente a epiderme Nessa queimadura, a pele apresenta-se em hiperemia (avermelhada), edemaciada (inchada) e há ardor no local dessa queimadura.
2° grau: atinge a epiderme estendo-se até a derme. Caracteriza-se pela presença das flictenas (bolhas). A vítima também apresenta dor local intensa, hiperemia e pele edemaciada.
3° grau: atinge todas as camadas da pele e hipoderme. Caracteriza-se por apresentar coloração escura ou esbranquiçada, uma lesão seca, dura e indolor. mais profunda, pega as estruturas da derme.

* Essas queimaduras podem ser causadas por acidentes elétricos: fulminação (descargas elétricas da natureza, caracterizada pelo aparecimento de Lichtenberg) ou artificiais (energia elétrica gerada pelo homem – eletroplessão).

01/09/2004

SEXOLOGIA: é a ciência que estuda o sexo enquanto interesse jurídico.

Espécies de sexo:
a) sexo anatômico ou fisiológico: manifesta apenas o aspecto que caracteriza o sexo masculino (pênis) e o sexo feminino (vagina e seios).
b) sexo jurídico: aquele declarado em nossa certidão de nascimento.
c) sexo hormonal ou gonadal: testosterona (homem) ou estrógeno e progesterona (mulher).
d) sexo genético: xy (homem) ou xx (mulher).
e) sexo psíquico: é a aceitação que o indivíduo tem a seu sexo anatômico, ou seja, a pessoa tem o corpo de um sexo porém sente-se como pertencente ao sexo oposto (transexualismo: quando o indivíduo não aceita o seu sexo e busca esse equilíbrio psíquico através das cirurgias de troca de sexo. Essa cirurgia não muda realmente o sexo anatômico da pessoa, apenas é um paliativo para uma mente desequilibrada.

Impotência Sexual: pode ser:
a) impotência curiendi ou instrumental: é a incapacidade de manter a conjunção carnal. No homem é a não ereção, que poderá ter causa orgânica (patologias) ou psíquica (somatização do stress e de insatisfações psíquicas). Na mulher é o estreitamento vaginal que a impede de copolar. Também poderá ter causas orgânicas ou psíquicas, com por ex. o vaginismo: contração de natureza psíquica, na vagina, que proporciona dores na relação sexual (dispareunia).
b) impotência gerandi: é a incapacidade produtora do indivíduo. Na mulher também é chamada de impotência incipiendi ou concipiendi.

03/09/2004

Hímen: 20% das vezes o hímen é complacente e não se rompe com a relação sexual. Na gravidez, ainda que o hímen esteja íntegro considera-se que houve conjunção carnal, mesmo se a gravidez foi devido a relação interfemural.

Travestismo: indivíduo que teria sua satisfação do libido através do uso de roupas do sexo oposto. Tecnicamente esse indivíduo não é homossexual, os cinco tipos de sexo desse indivíduo são absolutamente normais.

08/09/2004

COMPORTAMENTOS BIZARROS (anômalos): transtornos sexuais (parafilia)

Pedofilia: satisfação da libido com crianças.

Gerontofilia: satisfação da libido com pessoas de idade avançada, com grande diferença de idade entre os indivíduos.

Pigmalionismo: satisfação da libido com estátuas (alguns autores defendem que também com boneca inflável, etc).

Bestianismo: satisfação da libido com animais.

Narcisismo: satisfação da libido com a própria imagem. A pessoa não consegue se relacionar com outros, são autosuficientes. A libido é dirigida anormalmente ao próprio eu.

Fetichismo: satisfação da libido pela manipulação, observação de objetos inanimados ou partes do corpo do sexo oposto.

Sadomaxoquismo: satisfação da libido através do sofrimento psicológico ou físico (incluindo humilhação) da vítima.

Exibicionismo: satisfação da libido com exibição das partes do corpo.

Onanismo: satisfação da libido através da masturbação. A Bíblia colaborou com a condenação a masturbação na passagem em que Onan, foi condenado à morte pelo Deus Javé, por não desposar a esposa do irmão que tinha morrido. Onan não concluiu o ato sexual em que era obrigado, para que o irmão morto tivesse um filho, pois tinha a consciência de que o filho não seria do irmão e ejaculou fora da vagina (foi o primeiro relato do coito interrompido), ganhando a fama de masturbação, e o termo Onanismo passou a representar a masturbação

Cromoinversão: a pessoa só consegue ter ereção com indivíduos de outra cor.

10/09/2004

Coprolalia: busca da satisfação da libido através da excitação por palavras de baixo calão, ambiente sujo, etc.

Necrofilia: satisfação da libido com cadáveres.

Homosexualismo: satisfação da libido por meio de relações com pessoas do mesmo sexo.
a) pederastia: no homem.
b) lesbianismo ou safismo: na mulher.

Mixoscopia: satisfação da libido observando a relação entre terceiros, quando um deles é seu parceiro (difere do voyeurismo pois neste a relação é entre terceiros desconhecidos).

Ninfomaníaco: (furor uterino) quando a mulher não se satisfaz com apenas um parceiro.

Riparofilia: indivíduo que gosta de ter relações sujas. Segundo alguns autores é uma derivação da coprolalia.

Vampirismo: satisfação do libido com sangue.

Topoinversão: satisfação do libido através de prática sexual fora das genitálias.

Sodomia: satisfação da libido através do sexo anal.

Terminologias técnicas:
Anafrosia: perda do interesse sexual da mulher pelo homem (a frigidez é o agravante da anafrosia pois a mulher perde totalmente o interesse sexual, não só pelo sexo masculino).
Erotismo: interesse sexual exagerado.
Satiríase: ereção constante no homem, resultado de certo interesse patológico, o indivíduo tem alucinações sexuais.
Priapismo: ereção constante no homem, sem interesse sexual.
Felação: sexo oral feito no homem.
Cunilíngua: sexo oral feito na mulher.

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO

ITANHAÉM, MEU PARAÍSO
A vida existe para ser vivida, não adiada.

Quem sou eu

Minha foto

Já morei entre verde e bichos, na lida com animais e plantas: injeção, espinho de ouriço, berne, parto de égua e curva de nível, viveiros, mudas, onde encontrei tempo para lecionar inglês, alfabetizar adultos e ler livros, na solidão do mato. 

Paixões se sucederam e convivem até hoje: Contabilidade, Economia, Arquitetura (IMES, MACK), a chácara e, afinal, o Direito (FDSBC, cursos e pós graduações). No Judiciário desde 2005, planto, replanto, reciclo, quebro paredes, reconstruo, estudo, escrevo e poetizo, ao som de passarinhos, que cantam nossa liberdade.

Não sou da cidade, tampouco do campo. Aprendiz, tento captar o que a vida oferece, para que o amanhã seja melhor. Um mundo melhor, sempre.

Agora em uma cidade mágica, em uma casa mágica, na qual as coisas se transformam e ganham vida; mais e mais vida. Minha cidade-praia-paraíso, Itanhaém.

Nesta casa de espaços amplos e um belo quintal, que jamais é a mesma do dia anterior, do minuto anterior (pois a natureza cuida do renovar a cada instante o viço, as cores, flores, aromas e sabores) retomei o gosto pelo verde, por releituras de espaços e coisas. Nela planto o que seja bom de comer ou de ver, colho, podo, cozinho os frutos da terra, preparo conservas e invento pratos de combinações inusitadas, planejo, crio, invento, pinto e bordo... sonho. As ideias brotam como os rebentos e a vida mostra-se viva, pulsante.

Muito prazer! Fique à vontade, passeie um pouco: questões de Direito, português, crônicas ("causos"), jardinagem e artesanato. Uma receita, uma experiência nova, um redescobrir. 

Pergunte, comente, critique, ok? A casa é sua e seu comentário será sempre bem-vindo.

Maria da Gloria Perez Delgado Sanches

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

MARQUINHOS, NOSSAS ROSAS ESTÃO AQUI: FICARAM LINDAS!

COMO NASCEU ESTE BLOG?

Cursei, de 2004 a 2008, a graduação em Direito na Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo (FDSBC).

Registrava tudo o que os professores diziam – absolutamente tudo, incluindo piadas, indicações de livros e comentários (bons ou maus). Por essa razão, eram as anotações bastante procuradas.

Entretanto (e sempre existe um entretanto), escrevia no verso de folhas de rascunho, soltas e numeradas no canto superior direito, sem pautas, com abreviações terríveis e garranchos horrorosos que não consigo entender até hoje como pudessem ser decifradas senão por mim.

Para me organizar, digitava os apontamentos no dia seguinte, em um português sofrível –deveria inscrever sic, sic, sic, a cada meia página, porque os erros falados eram reproduzidos, quando não observados na oportunidade em que passava a limpo as matérias -, em virtude da falta de tempo, dado que cumulei o curso com o trabalho e, nos últimos anos, também estagiei.

Em julho de 2007 iniciei minhas postagens, a princípio no blog tudodireito. A transcrição de todas as matérias, postadas em um mesmo espaço, dificultava, sobremaneira, o acompanhamento das aulas.

Assim, criei, ao sabor do vento, mais e mais blogs: Anotações – Direito Administrativo, Pesquisas – Direito Administrativo; Anotações – Direito Constitucional I e II, Pesquisas – Direito Constitucional, Gramática e Questões Vernáculas e por aí vai, segundo as matérias da grade curricular (podem ser acompanhados no meu perfil completo).

Em novembro de 2007 iniciei a postagem de poemas, crônicas e artigos jurídicos noRecanto das Letras. Seguiram-se artigos jurídicos publicados noJurisway, no Jus Navigandi e mais poesias, na Sociedade dos Poetas Advogados.

Tomei gosto pela coisa e publiquei cursos e palestras a que assistia. Todos estão publicados, também, neste espaço.

Chegaram cartas (pelo correio) e postagens, em avalanche, com perguntas e agradecimentos. Meu mundo crescia, na medida em que passava a travar amizade com alunos de outras faculdades, advogados e escritores, do Brasil, da América e de além-mar.

Graças aos apontamentos, conseguia ultrapassar com facilidade, todos os anos, as médias exigidas para não me submeter aos exames finais. Não é coisa fácil, vez que a exigência para a aprovação antecipada é a média sete.

Bem, muitos daqueles que acompanharam os blogs também se salvaram dos exames e, assim como eu, passaram de primeira no temível exame da OAB, o primeiro de 2009 (mais espinhoso do que o exame atual). Tão mal-afamada prova revelou-se fácil, pois passei – assim como muitos colegas e amigos – com nota acima da necessária (além de sete, a mesma exigida pela faculdade para que nos eximíssemos dos exames finais) tanto na primeira fase como na segunda fases.

O mérito por cada vitória, por evidente, não é meu ou dos blogs: cada um é responsável por suas conquistas e a faculdade é de primeira linha, excelente. Todavia, fico feliz por ajudar e a felicidade é maior quando percebo que amigos tão caros estão presentes, são agradecidos (Lucia Helena Aparecida Rissi (minha sempre e querida amiga, a primeira da fila), João Mariano do Prado Filho e Silas Mariano dos Santos (adoráveis amigos guardados no coração), Renata Langone Marques (companheira, parceira de crônicas), Vinicius D´Agostini Y Pablos (rapaz de ouro, educado, gentil, amigo, inteligente, generoso: um cavalheiro), Sergio Tellini (presente, hábil, prático, inteligente), José Aparecido de Almeida (prezado por toda a turma, uma figura), entre tantos amigos inesquecíveis. Muitos deles contribuíram para as postagens, inclusive com narrativas para novas crônicas, publicadas no Recanto das Letras ou aqui, em“Causos”: colegas, amigos, professores, estagiando no Poupatempo, servindo no Judiciário.

Também me impulsionaram os professores, seja quando se descobriam em alguma postagem, com comentários abonadores, seja pela curiosidade de saber como suas aulas seriam traduzidas (naturalmente os comentários jocosos não estão incluídos nas anotações de sala de aula, pois foram ou descartados ou apartados para a publicação em crônicas).

O bonde anda: esta é muito velha. A fila anda cai melhor. Estudos e cursos vão passando. Ficaram lá atrás as aulas de Contabilidade, Economia e Arquitetura. Vieram, desta feita, os cursos de pós do professor Damásio e da Gama Filho, ainda mais palestras e cursos de curta duração, que ao todo somam algumas centenas, sempre atualizados, além da participação no Fórum, do Jus Navigandi.

O material é tanto e o tempo, tão pouco. Multiplico o tempo disponível para tornar possível o que seria quase impossível. Por gosto, para ajudar novos colegas, sejam estudantes de Direito, sejam advogados ou a quem mais servir.

Esteja servido, pois: comente, critique, pergunte. Será sempre bem-vindo.

Maria da Glória Perez Delgado Sanches